BRASIL FECHA JULHO COM BALANÇA COMERCIAL POSITIVA

Os números da balança comercial brasileira em julho registraram resultado 52,2% acima do valor fixado em julho do ano passado, comsuperávit de US$ 2,379 bilhões – O saldo comercial do mês é resultado das exportações de US$ 18,526 bilhões e das importações de US$ 16,147 bilhões, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) divulgados nesta semana.

No período de janeiro a julho deste ano, apesar de registrar um superávit de US$ 4,6 bilhões, tanto as exportações (US$ 112,85 bilhões), quanto as importações (US$ 108,25 bilhões) caíram em relação ao mesmo período comparado aos últimos 4 anos.

No período de janeiro a julho de 2011 a 2015, a média das exportações caiu gradativamente; ou seja, diminuiu de US$ 140,55 bilhões para US$112,85 bilhões. Já as importações apresentaram uma maior oscilação nesses quatro anos, porém 2015 contabilizou o menor nível.

Mercados e produtos

Durante este ano, caíram também as exportações para a União Europeia (-19,3%), Ásia (-18,2%, sendo -19,4% no caso da China) e Mercosul (-16,1%, sendo -11,2% para a Argentina).

Em relação às importações, caiu o volume de compras vindas União Europeia (-18,5%), do Mercosul (-23,4%, sendo 21,9% na Argentina), Estados Unidos (-20%), e Ásia (-12,8%, sendo 7,4% na China).

Os principais países de destino das exportações, de janeiro a julho, foram China (US$ 22,6 bilhões), Estados Unidos (US$ 14,2 bilhões), Argentina (US$ 7,7 bilhões), Países Baixos (US$ 5,9 bilhões) e Alemanha (US$ 3,3 bilhões). E os principais países de origem das importações foram China (US$ 20,0 bilhões), Estados Unidos (US$ 16,7 bilhões), Argentina (US$ 6,4 bilhões), Alemanha (US$ 6,4 bilhões) e Coreia do Sul (US$ 3,6 bilhões).

Em 2015, as exportações de produtos básicos (-21,7%), manufaturados (-9,4%) e semimanufaturados (-5,9%) caíram comparadas ao mesmo período de 2014.