Países em desenvolvimento perdem participação no crescimento mundial

FOTO CA produção industrial dos países em desenvolvimento continuou em queda no começo deste ano, mantendo a desaceleração de 2014. Já os países desenvolvidos tiveram uma atividade mais forte no primeiro trimestre que a registrada no ano passado, segundo matéria do Jornal Valor Econômico do dia 06/04/2015.

 O Índice dos Gerentes de Compras (PMI: Purchasing Managers’ Indices), indicador econômico derivado de pesquisas mensais de empresas do setor privado, caiu de 50,7% em fevereiro para 49,8% em março, mostrando queda na atividade industrial nos países emergentes. Este resultado é bastante influenciado pela fragilidade da China, do Brasil e da Rússia.

A produção brasileira piorou significativamente. A China mostra uma desaceleração do crescimento no primeiro trimestre devido ao mercado imobiliário em crise e a Rússia se afunda na recessão, apesar das despesas militares.

Em contrapartida, Índia, México e Europa central apresentam boa performance da atividade industrial.  A zona do euro aumentou a produção industrial. Mesmo assim, o crescimento real dos países emergentes para 2015 deverá ser de 4% ante 4,5% em 2014.

As moedas dos países em desenvolvimento tiveram uma desvalorização de 20% no último ano. Essa baixa fez com que a inflação subisse para 4,9% ao ano em fevereiro, comparada com 4,6% em janeiro.

De certa forma, é resultado do impacto da queda significativa nos preços do petróleo e de outras commodities, sem falar que houve diminuição das exportações, ou seja menos contribuição para o comércio mundial dentro do crescimento econômico global.