Brasil propõe criação de um fórum de empresários da Celac

CELACA presidente Dilma Rousseff propôs que a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) amplie suas atribuições e busque incrementar o comércio entre os países membros. Segundo a presidente, na Cúpula UE-Celac, em junho, serão discutidas oportunidades de investimento e de comércio entre os dois blocos.

Em discurso diante de outros chefes de Estado do bloco, durante encontro em San José, na Costa Rica, na quarta-feira (28/01), a presidente brasileira defendeu a criação de um fórum de empresários da Celac, com a presença de governos e empresas da região.

Para a presidente, os efeitos da crise na região foram amenizados pelo modelo de desenvolvimento econômico adotado, que enfatizou a inclusão social e as políticas anticíclicas. Ela defendeu a criação de medidas imediatas para impulsionar a atividade comercial, como a criação de um fórum multissetorial.

“Gostaria de propor um Fórum de Empresários da Celac com a participação dos governos e das empresas. Seu objetivo será desenvolver o comércio, aproveitando as oportunidades diversificadas que nossas economias oferecem e estimular a integração produtiva no espaço Celac, promovendo nossas relações com o resto do mundo. O Brasil valoriza o papel da Celac como área de cooperação e de acordo e esse será mais um passo nessa valorização”, afirmou a presidente.

Dilma disse que o fórum serviria para enfrentar “uma conjuntura econômica mundial complexa”, que atribuiu à “lenta recuperação da economia americana” e à estagnação na Europa e no Japão, além da desaceleração do crescimento na China.

Após o Fórum China-Celac, realizado em Pequim, e da Cúpula de Chefes de Estado da Celac, na Costa Rica, a próxima reunião do bloco este ano será a Cúpula UE-Celac, em junho, em Bruxelas. Segundo a presidente brasileira, na ocasião os dois blocos vão discutir oportunidades de investimento e de comércio.