Ricardo Berzoini assume comando do Ministério das Comunicações

berzoiniA partir de 1º de janeiro, Berzoini substituirá Paulo Bernardo no comando do Ministério das Comunicações, conforme anunciou nesta segunda-feira (29) o Palácio do Planalto.

Nascido em Juiz de Fora, Minas Gerais, Ricardo Berzoini é Membro do Diretório Nacional do PT e integrou o Conselho Político da campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff, participando ativamente de reuniões com ela.

A Associação EUBrasil acredita que o novo governo pode ser uma oportunidade para reforçar as relações entre o Brasil e a União Europeia no setor de Telecomunicações.

“Esperamos que a cooperação nas áreas da Internet, Telecomunicação e Alta Tecnologia entre Brasil e Europa com Ricardo Berzoini e Günther Oettinger (comissário europeu responsável pela Economia Digital & Sociedade) se intensificará. Devemos trabalhar enfocados em áreas importantes tais como “megadados”, incluindo cidade inteligente, internet das coisas (IoT) e serviços em nuvem”, disse Luigi Gambardella, presidente da EUBrasil.

O futuro ministro das Comunicações faz parte do primeiro escalão do governo de Dilma Rousseff desde março de 2014, quando exercia o mandato de deputado federal e foi convocado para substituir a ministra Ideli Salvatti na pasta das Relações Institucionais. Um momento delicado para o PT, porque existia insatisfação de parlamentares da base aliada com o Executivo.

Berzoini fez carreira como bancário e concorreu pela primeira vez para um cargo político em 1998, quando foi eleito deputado federal pelo PT de São Paulo. No governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Berzoini assumiu o Ministério da Previdência Social, em 2003, e um ano depois, em uma reforma ministerial, foi para o Ministério do Trabalho.

Durante o escândalo do Mensalão, em 2005, assumiu a secretaria geral do PT e, em outubro, a presidência do Partido, substituindo José Genoíno, um dos envolvidos no escândalo.

Mais seis ministros

Os outros seis ministros anunciados na segunda-feira, 29, são: Miguel Rossetto (Secretaria-Geral), Patrus Ananias (Desenvolvimento Agrário), Pepe Vargas (Relações Institucionais), Carlos Gabas (Previdência), Gilberto Occhi (Integração Nacional), Antonio Carlos Rodrigues (Transportes).