Eurodeputado José Inácio Faria é o mais novo membro da EUBrasil

Jose Inacio Faria A EUBrasil dá as boas-vindas ao eurodeputado português José Inácio Faria, o mais novo membro da associação. Membro do Grupo da Aliança dos Democratas e Liberais pela Europa no Parlamento Europeu, Faria é também integrante da Delegação para as Relações com os Países da América Central e a Delegação à Assembleia Parlamentar Euro-Latino-Americana. Durante a assinatura de adesão à associação, ontem (13/11), em Bruxelas, ele concedeu uma entrevista à EUBrasil.

EUBrasil – Quais foram as motivações que fizeram o senhor aderir à EUBrasil?
José Inácio Faria – Em primeiro lugar eu sou um grande apologista da relação entre a Europa e Brasil e essa associação terá todo meu apoio no Parlamento Europeu. O meu interesse é aproximar as duas regiões ainda mais do que tem sido feito até o momento.

EUBrasil- O que é necessário para fortalecer uma agenda comum entre as duas regiões?
JIF- Como se sabe, o Brasil tem há muito tempo um projeto de acordo com a UE, mas esse acordo tem sido posto de lado porque a UE acabou dando prioridade para outras parcerias com a Ásia e também com os Estados Unidos. Isso tem sido feito de uma forma que eu acho errada, porque acabaram deixando em segundo plano a parceria com o Brasil. Temos que voltar ao caminho inicial e nos aproximar do Brasil em várias áreas. Não há como negar que o Brasil é uma potência regional e faz falta à Europa.

EUBrasil – Quais são os desafios para o desenvolvimento de uma maior cooperação entre os dois parceiros?
JIF – Nesse relacionamento a Europa e o Brasil têm seus próprios mecanismos e suas próprias normas técnicas. Estamos falando em termos de cooperação em vários domínios, não só o econômico. É óbvio que essa cooperação entre dois colossos tem que chegar a um equilíbrio, temos que superar essas dificuldades. Os países latinos que fazem parte da União Europeia têm o dever de fomentar o diálogo entre os dois parceiros econômicos, porque o Brasil é importante para a Europa e vice-versa.

EUBrasil – O que o Parlamento Europeu pode fazer para ajudar nesta aproximação?
JIF – Cada um de nós eurodeputados temos áreas de atividade, de intervenção, representadas pelas comissões e delegações. Essas áreas são diversas e incluem até mesmo a parte linguística. O português, por exemplo, é uma das quatro línguas mais faladas nas Américas, são mais de 200 milhões de habitantes que falam o português. Também pode ser por aí: a defesa da língua! Eu e mais dois deputados estamos no lançamento de um intergrupo com os países da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) em que o Brasil também está integrado e eu penso que são todas essas sinergias, de todos nós deputados latinos que pode eventualmente atrair a atenção para o Brasil. Há muitas iniciativas que podemos iniciar no parlamento, como apresentações de produtos, de ideias, de projetos, como forma de chegarmos lá.

EUBrasil – Qual a importância do trabalho em conjunto entre as duas regiões para fazer face a um mercado global altamente competitivo?
JIF – A Europa não pode se fechar ao mundo. Nós temos de fato normas rígidas de importação, de exportação, de serviços e de produtos, mas temos que estar abertos aos outros mercados e um deles é, sem dúvida, o sul-americano e, principalmente, o brasileiro. Nós temos que defender essa reciprocidade Brasil-Portugal, Brasil-Europa e, para nós portugueses, esse é uma relação histórica, somos irmãos e não poderia ser de outra forma.