EUBrasil: Incentivar competitividade e investimento é uma das prioridades do VII Diálogo EU-Brasil sobre a Sociedade da Informação

download EUBrasil promoverá ação para fortalecer o diálogo das Tecnologias de Informação e Comunicação na segunda-feira, dia 10, em Bruxelas. A Associação vai apresentar o estudo “Brazil and EU digital economies: recent developments” (versão completa aqui), encomendado à Cullen Internacional, durante um jantar oferecido às delegações brasileira e europeia.

Vários parlamentares europeus estão confirmados, como a eurodeputada Pilar Del Castillo. Entre os altos-funcionários brasileiros, estão o chefe da delegação e Secretário de Política de Informática do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Virgílio de Almeida, e a embaixadora Vera Machado, chefe da Missão do Brasil junto à UE. Do lado europeu, encabeça a lista, o diretor geral-adjunto da DG Connect, Roberto Viola, e o diretor geral Adjunto Antitruste da DG Competição, Cecílio Madero. Além de representantes do setor privado.

Criar um ambiente atrativo para a competitividade e o investimento no setor de telecomunicações e tecnologia da informação é o maior compromisso do Brasil e da União Europeia (UE) durante o VII Diálogo EU-Brasil sobre a Sociedade da Informação, nos dias 10 e 11, em Bruxelas.

Durante o encontro, representantes dos governos brasileiro e da UE vão discutir desafios e tentar encontrar soluções para o crescimento do setor, tanto no Brasil, quanto na UE. “Haverá um diálogo sobre a regulamentação no setor, com a partilha de conhecimento, já que as pressões, os problemas são os mesmos. É muito importante que haja um entendimento sobre regulamentação de ambos os lados”, destaca Augusto de Albuquerque, ministro-conselheiro da Sociedade da Informação e Mídia da delegação da UE no Brasil.

O encontro vai servir também de preparação para o Internet Governance Forum 2015, que será realizado no Brasil. O assunto volta a ser destaque, após a Cúpula UE-Brasil, realizada em fevereiro, quando foi assinado um acordo de cooperação em pesquisa e desenvolvimento de tecnologia.

“Em um mundo que está mudando rapidamente, nós continuamos trabalhando com o Brasil em políticas e regulamentação de telecomunicações, comparando nossas agendas e encontrando posições em comum, que são tão importantes para criar um ambiente de negócios para o investimento”, afirma Zoran Stančič, diretor geral-adjunto da DG Connect – Communications Networks, Content and Technology.

Além disso, o projeto de construção do cabo submarino entre o Brasil e a União Europeia também será discutido. “O Brasil e a UE consideram a construção do cabo submarino uma prioridade política”, explica Albuquerque.

Outro ponto fundamental do Diálogo será a continuidade dos trabalhos de pesquisa em advanced cyber infraestructure, além da preparação de propostas em comum que devem ser apresentadas no World Radiocommunication Conference (WRC) , ano que vem, na Suíça.

“O ponto fundamental do Diálogo é encontrar soluções que funcionem tanto no Brasil, quanto na UE, tão importantes para o futuro desenvolvimento do setor”, diz Albuquerque.

Crescimento

O relatório “Brazil and EU digital economies: recent developments” indica que, apesar do modesto crescimento econômico no Brasil, nos últimos anos, o mercado de telecomunicações brasileiro tem se expandido de maneira contínua, com a receita bruta no setor chegando à €43 bilhões em 2013. O aumento anual nas receitas foi de quase 4,4%, em 2013, e 5,3% em 2012, o que representa aproximadamente 4,7% do PIB brasileiro.

Já na Europa, onde o crescimento recente da economia também tem sido modesto, a receita do setor de comunicações eletrônicas, em 2012, foi de €323,6 bilhões, o que representa uma queda de 3,3%, em relação ao ano anterior, segundo estatísticas da Comissão Europeia publicadas em junho deste ano. Porém, a média de penetração da banda larga aumentou de 4,9% da população europeia, em 2004, para 30%, em 2014, fomentada pela queda de preços e ofertas de maior velocidade, graças à pressão criada pela competitividade no mercado.

Para a versão completa do estudo “Brazil and EU digital economies: recent developments” clique no link aqui