Setor de ICT no Brasil está entre os que mais crescem no mundo, mesmo com desaceleração da economia

download Estudo sobre o papel do setor na economia do Brasil e da União Europeia, encomendado pela EUBrasil à Cullen International, será apresentado pela associação em jantar oferecido às delegações do VII Diálogo Brasil-EU sobre a Sociedade da Informação, na presença também de representantes do setor privado e de vários eurodeputados. Entre eles estarão Carlos Zorrinho, vice-presidente da Delegação das relações com o Brasil no Parlamento Europeu, e Pilar Del Castillo, membro da Comissão Parlamentar da Indústria, da Pesquisa e da Energia. O evento acontecerá na próxima segunda-feira, em Bruxelas.

O relatório “Brazil and EU digital economies: recent developments” (versão completa aqui) indica que, apesar do modesto crescimento econômico no Brasil, nos últimos anos, o mercado de telecomunicações brasileiro tem se expandido de maneira contínua, com a receita bruta no setor chegando à €43 bilhões em 2013. O aumento anual nas receitas foi de quase 4,4%, em 2013, e 5,3% em 2012, o que representa aproximadamente 4,7% do PIB brasileiro.

O relatório destaca que, segundo um estudo recente do European Information Technology Observatory, o Brasil foi o país onde a indústria de ICT mais cresceu no mundo, este ano. Em 2013, o crescimento do setor no país ficou em segundo, atrás da Índia.

Já na Europa, onde o crescimento recente da economia também tem sido modesto, a receita do setor de comunicações eletrônicas, em 2012, foi de €323,6 bilhões, o que representa uma queda de 3,3%, em relação ao ano anterior, segundo estatísticas da Comissão Europeia publicadas em junho deste ano. Esse declínio contrasta com a tendência de crescimento global, que foi de 4,2% no mesmo ano.

Porém, a UE conseguiu chegar a 100% de cobertura de banda larga básica. A média de penetração da banda larga aumentou de 4,9% da população, em 2004, para 30%, em 2014, fomentada pela queda de preços e ofertas de maior velocidade, graças à pressão criada pela competitividade no mercado.

“O Diálogo EU-Brasil é um momento fundamental para dar continuidade ao processo de reforço das relações econômicas e de desenvolvimento entre o Brasil e a União Europeia. Estamos confiantes que a UE e o Brasil vão continuar fortalecendo diálogos estratégicos na economia digital e no objetivo comum de impulsionar os investimentos nas infra-estruturas fixas e móveis”, afirma o presidente da EUBrasil, Luigi Gambardella.

“A nova Comissão e o novo governo brasileiro estão começando ao mesmo tempo uma nova fase de políticas públicas. A necessidade de mais investimentos é reconhecida nas duas áreas. A EUBrasil vai trabalhar para facilitar a troca de melhores práticas e vai promover o alto grau de diálogo entre os líderes políticos, econômicos e sociais. Este é um tempo empolgante, vamos trabalhar juntos por nossos objetivos em comum”, acrescenta Gambardella.