EUBrasil levará propostas à Comissão Europeia para desenvolvimento de relações entre Brasil e UE



Documento é resultado de pesquisa da Associação junto às cem maiores empresas europeias e brasileiras com negócios entre o Brasil e a UE


Desde a indicação do luxemburguês Jean-Claude Juncker para a presidência da Comissão Europeia, órgão executivo da União Europeia (UE), a associação EUBrasil iniciou uma pesquisa entre as 100 maiores companhias europeias e brasileiras com fluxo de comércio e investimento entre os dois continentes para preparar um documento de propostas. Desde julho, a EUBrasil está reunindo os principais desafios e sugestões sobre as relações comerciais dessas empresas entre Brasil e UE, que serão apresentadas em um documento a Juncker, em novembro, quando os novos comissários tomam posse.



O Centro de Estudos de Integração e Desenvolvimento (CINDES) é o responsável pela compilação das respostas e elaboração do documento. “A chegada de novos atores governamentais na UE e no Brasil cria uma excelente oportunidade para a revisão e a atualização dos instrumentos de cooperação bilateral. As respostas à consulta realizada pela EUBrasil indicam que há forte interesse das empresas europeias, mas também brasileiras, no estreitamento das relações econômicas. Há diversas possibilidades a serem exploradas, que envolvem a negociação do acordo de livre-comércio, mas que vão além deste mecanismo”, afirma Sandra Rios diretora do Think Tank. 


Luigi Gambardella, presidente da EUBrasil, explica as motivações dessa iniciativa:



- Por que a EUBrasil decidiu realizar essa pesquisa?

Luigi Gambardella (LG): Quando o sr. Juncker foi escolhido presidente da Comissão Europeia, chegou a nós várias indicações de empresas brasileiras e europeias com grande interesse de reforçar o diálogo Brasil-UE. Era o momento! No começo de julho, as negociações entre os blocos Mercosul e UE estavam paradas, o Parlamento Europeu havia acabado de se renovar, o Brasil ia ter eleições em vários níveis e o órgão executivo da UE também estava se renovando… Com tantas mudanças, a EUBrasil entendeu que era o momento de trabalhar em prol desse diálogo e decidiu entrar em contato com os principais stakeholders para perguntar quais são os pontos primordiais da relação comercial entre Brasil e Europa que devem ser levados à Comissão Europeia, colocando, assim, essas questões no topo das prioridades do presidente Juncker. 


- Como a EUBrasil coletou as opiniões das empresas? 

LG: Enviamos uma carta com perguntas a 100 empresas sobre a importância da relação Brasil-Europa para o negócio da companhia, as principais barreiras e regulamentações enfrentadas para exportar e investir na Europa ou no Brasil, e o que a União Europeia pode fazer para resolver essas questões.


-O que a EUBrasil planeja fazer com essas informações?

LG: Estamos preparando um documento com todas as respostas das empresas que participaram. A ideia é enviar ao presidente da Comissão Europeia, Jean Claude Juncker, aos comissários responsáveis pelo comércio e pela agricultura e até ao Parlamento Europeu, onde agora temos a nova Delegação para as relações com o Brasil.

- E qual é o resultado esperado? 

LG: Esperamos que esse documento sirva como um guia para ajudar a Comissão Europeia no desenvolvimento das relações com o Brasil. Também será usado pela EUBrasil como base para futuras ações a fim de continuar trabalhando para apoiar o desenvolvimento das relações comerciais entre a União Europeia e o Brasil. 
 


-Entre as respostas e os comentários coletados das empresas que participaram da pesquisa da EUBrasil, o que podemos destacar?

LG: Não queremos antecipar as respostas das empresas antes da apresentação do documento final, mas posso citar, entre os principais comentários, a necessidade de uma maior transparência e um compromisso efetivo, que possibilite uma simplificação na maneira pela qual as legislações da União Europeia são desenvolvidas.


De acordo com o Eurostats, responsável pelas estatísticas da Comissão Europeia, a UE é o principal parceiro comercial do Brasil:

Mais de 20% das exportações do Brasil são destinados para a UE;

Mais de 2% das exportações da UE vão para o Brasil;

O investimento direto da UE no Brasil aumentou de €70 bilhões, em 2004, para €250 bilhões, em 2014. Esse número representa 45% de todo o investimento estrangeiro no Brasil.