FUTUROS COMISSÁRIOS EUROPEUS PREPARAM-SE PARA AUDIÊNCIAS DO PARLAMENTO EUROPEU

bt-focus-europe_ptOs vinte e sete futuros comissários começam a se preparar para as audiências no Parlamento Europeu a partir de segunda-feira, 29/09. O exercício é um verdadeiro rito de passagem para os futuros “ministros” que poderão ser reenviados a seus países de origem, caso não sejam aprovados. Na sexta-feira, dia 19/09, o Parlamento Europeu enviou a cada um deles uma lista de perguntas.

O Jornal Le Monde de 22/09 teve acesso a algumas perguntas e divulgou que para o francês Pierre Moscovici, indicado à pasta dos negócios econômicos e financeiros, os deputados perguntarão sobre as “garantias de independência” do Parlamento, além de perguntarem se ele será capaz de dar ao Parlamento a garantia de que nada das suas atividades passadas, presentes ou futuras, irá danificar a credibilidade de seu compromisso como comissário.

Ainda segundo o Le Monde, os eurodeputados também perguntarão a ele “como a Comissão irá aplicar as novas regras do Pacto de Estabilidade no caso de países com desequilíbrios orçamentais excessivos que não tenham cumprido as suas metas anuais?”. Estas são questões diretamente relacionadas com a polêmica despertada pela sua nomeação. Moscovici será responsável pelo controle dos orçamentos públicos europeus, enquanto a França mais uma vez anunciou que não vai realizar o seu objetivo de um déficit público inferior a 3% do PIB em 2015.

Outro futuro comissário, de acordo com o Le Monde, o britânico Jonathan Hill, será perguntado em relação ao tema da união bancária, o mecanismo de resgate do setor bancário, que diz respeito unicamente aos países da zona euro e que estabelece uma forma de regulação financeira. Os deputados perguntarão a ele: “Qual é a sua avaliação da união bancária e que passos se deve tomar para completá-la?”

Ainda mais controverso, o espanhol Miguel Arias Canete, chefe de clima e energia, apenas tentará silenciar os críticos, e vai responder, entre outras, a seguinte pergunta: “Como você irá garantir a qualidade de suas propostas e a total transparência sobre as atividades de lobbies? ”.

45 PERGUNTAS e três horas de audiência

Para os comissários, a parte mais difícil das “audiências” é saber como responder corretamente a perguntas orais, além das questões escritas. “Haverá um total de 45 perguntas, 15 para o grupo conservador [maioria no Parlamento], dez para os socialdemocratas, e o restante para os outros partidos. Segundo uma fonte do Parlamento, os eurodeputados terão um minuto para fazer perguntas, já os candidatos aos cargos na Comissão terão três minutos para responder. A maratona vai durar um total de três horas.