Crise ucrâniana é o maior desafio à paz, diz Barroso

Um comunicado emitido pela União Europeia (UE), dia 02/4, relata os principais pontos do discurso do presidente da Comissão Europeia (CE), José Manuel Barroso, durante encontro com o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon em Bruxelas na mesma data. Nele o presidente Barroso expõe a posição europeia sobre vários assuntos, entre eles a crise na República Centro-Africana, o problema do aquecimento global e a questão ucrâniana.

Sobre a Ucrânia

O presidente da CE classificou a crise ucrâniana como “o maior desafio à paz e à segurança europeias desde a queda do Muro de Berlim”. Segundo Barroso, a anexação da Crimeia por parte da Russia foi uma “clara violação dos princípios do direito internacional” e que desejava um maior diálogo entre Moscou e Kiev.

Sobre a República Centro-Africana

Barroso disse que a situação na República Centro-Africana foi discutida em detalhe com o Secretário-Geral e que a UE continua a enviar doações para melhorar a situação no país, além de contribuir com fundos para sua segurança interna. Além disso, Barroso disse que um pacote de €100 milhões está sendo preparado nas áreas de educação, saúde e segurança alimentar, além do envio de tropas europeias para o local.

Mudanças climáticas

Barroso disse que é importante conseguir um comprometimento global com a causa da diminuição de emissões de gases estufa. Falou também que ressaltou para o presidente Xi Jinping, da China, e Barack Obama, dos Estados Unidos, que os dois países precisam mostrar mais liderança no assunto por serem os dois principais emissores mundiais e que sua maior participação pode motivar a comunidade global a tomar mais ações no sentido de combater as mudanças climáticas.