EUBrasil vê avanço nas negociações UE-Mercosul, mas acredita que ainda é cedo para prever prazo para conclusão

A participação da presidente Dilma Rousseff na VII Cúpula Brasil-União Europeia, nesta segunda-feira (24/02), em Bruxelas, representou o compromisso do Pais de impulsionar as negociações do Acordo de Associação entre Mercosul e UE. A presidente declarou mais de uma vez durante sua estada na capital europeia , “que nunca viu tão próxima essa possibilidade, tanto da nossa parte, quanto da parte da UE”.

“Ainda é cedo para vislumbrarmos uma data para o fechamento do Acordo, porque existem pontos sensíveis a discutir, principalmente na área da agricultura, mas como a presidente reiterou, nunca esteve tão perto de acontecer este pacto”, afirmou Luigi Gambardella, presidente da EUBrasil, tendo acompanhado de perto as declarações da presidente em Bruxelas.

Os dois blocos marcaram a data de 21 de março para que os técnicos europeus e latino-americanos façam uma avaliação das ofertas para finalmente acordarem a troca formal.

Antes do encontro com os europeus, quatro dos sócios do Mercosul  - Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai – se reúnem em 7 de março para tentar uma oferta comum. Se não for fechado acordo entre eles, existe a possibilidade de que sejam postas na mesa de negociação ofertas com ritmos diferentes.

Política Industrial

“O resultado da Cúpula foi bem positivo”, reforçou Gambardella, “inclusive sobre outros temas”.

A presidente aproveitou o encontro com os europeus para deixar claro que o governo brasileiro “estranhou” a contestação pela Europa, no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC), da politica industrial do InovarAuto e da Zona Franca de Manaus.

No primeiro caso, a presidente Rousseff considera que o InovarAuto é um importante programa de desenvolvimento tecnológico com a participação dominante de empresas europeias instaladas no Brasil. No segundo, ela disse que o governo não só apoia a região como “tem o compromisso de aumentar a Zona Franca”.

O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, explicou que a UE “compreende as necessidades  das politicas ligadas ao InovarAuto e à Zona Franca, mas os europeus têm dúvidas sobre alguns instrumentos técnicos na aplicação dessas políticas”. Por isso, a UE deixará para os técnicos estudarem o problema, segundo ele.

O resultado dessa troca de mensagens sobre a questão da política industrial é esperar para ver se os europeus vão guardar na gaveta a intenção de abrir um painel contra o Brasil na OMC e focarem nas negociações UE-Mercosul. “Vamos aguardar para ver se a mensagem da presidente Rousseff ficou clara para os europeus”, reiterou Gambardella.

O Brasil responde por 70% do PIB do Mercosul e a Europa é a principal parceira comercial dos brasileiros. Mais de 20% das exportações brasileiras têm a Europa como destino e 21% das importações vêm do bloco europeu.

Sobre EUBrasil

A Associação EUBrasil é a maior plataforma de networking na Europa dedicada a reforçar o diálogo bilateral entre o Brasil e os países membros da UE.  Reúne empresas, lideranças empresariais, acadêmicos, bem como mais de 40 membros do Congresso Nacional e do Parlamento Europeu, que buscam fortalecer a parceria estratégica entre o Brasil e o bloco europeu.

Press Contacts:
Samla da Rosa Mesquita   Tel + 32 479 21 74 18 samla@ajasolutions.co.uk
Maria Luiza Abbott    Tel  + 44 772 029 71 99 cuca@ajasolutions.co.uk