A EUBrasil promove encontros sobre o aumento dos investimentos entre o Brasil e União Européia

UE: maior investidor estrangeiro no Brasil , Brasil: 5º maior investidor na UE

De segunda-feira 5 de agosto até sexta-feira 9 de agosto será realizada a missão da EUBrasil em Brasília e São Paulo

Por ocasião da visita da EUBrasil no Brasil, com a participação de Luigi Gambardella, Presidente da EUBrasil e do prof. Alfredo Valladão, Presidente do Advisory Board da associação, estão programados vários encontros com os representantes das instituições e da indústria brasileira.

Durante as reuniões serão debatidas as relações de investimentos entre a UE e o Brasil, suas perspectivas e seu desenvolvimento; mas também os problemas e as oportunidades criadas pelo marco regulatório do investimento no Brasil e na UE.

UE: maior investidor estrangeiro no Brasil

A UE é o maior investidor estrangeiro no Brasil, com investimentos na ordem de US$ 30 bilhões por ano durante a última década, segundo dados do escritório oficial de estatísticas da UE, Eurostat. Cerca de 50% do IED recebido pelo Brasil nos últimos cinco anos vieram da UE. Entre 2008 e 2011, os investimentos diretos europeus no Brasil cresceram 73% e, em 2010, o país foi o primeiro destino para os 27 Estados-Membros da UE, à frente dos Estados Unidos. Em 2011, ficou em terceiro lugar, depois de EUA e Suíça.   O IED passou a ser um objetivo importante da política comercial europeia depois que o Tratado de Lisboa entrou em vigor, em 2009.

Brasil: 5º maior investidor na UE e o mais atrativo da AL e Caribe para IED

Os investimentos brasileiros na UE se expandiram nos últimos anos, tornando o Brasil o quinto maior investidor no bloco. Em 2011, os fluxos de investimentos estrangeiros diretos (IED) do Brasil para a UE representaram três bilhões de euros, segundo dados da Comissão Europeia.  O Brasil é considerado o país mais atrativo da América Latina e Caribe para investimentos estrangeiros diretos (IED), com ingressos na ordem de 45,38%. O número divulgado em maio pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), organismo das Nações Unidas, indica o recorde de IED para a região, no valor de US$ 173,4 bilhões em 2012, representando uma alta de 6,7% em relação a 2011. O Banco Central (BC) projeta que o ingresso de IED no Brasil será de US$ 65 bilhões em 2013. A economia brasileira é a sexta maior do mundo e a primeira da América Latina.