Presidenta Dilma participará da abertura da principal feira de tecnologia do mundo

Presidenta Dilma participará da abertura da principal feira de tecnologia do mundo

A presidenta Dilma Rousseff embarca na noite de sábado (3) para Hannover, na Alemanha, onde participará da abertura da CEBIT, maior feira de tecnologia do mundo. O convite foi feito pela chanceler alemã Angela Merkel. Na edição de 2012, o Brasil é o país parceiro do evento.

Na segunda-feira (5), após a cerimônia de abertura da CEBIT, a chanceler Angela Merkel oferecerá um jantar em homenagem à presidenta Dilma. Em seguida, as duas terão um encontro privado em que devem ser discutidas a participação das universidades alemãs no programa Ciência Sem Fronteiras e a relação bilateral, além de temas da agenda internacional, como a crise europeia e a Rio + 20. Na terça-feira (6), a presidenta Dilma visitará os estandes das empresas de tecnologia que participam da CEBIT.

“Em seu papel de país parceiro da CeBIT 2012 – diz o presidente da EUBrasil, Luigi Gambardella – o Brasil enfatiza suas credenciais como uma nação líder no setor das TIC, com forte potencial de crescimento e capacidade de inovação. O Brasil se destaca por sua flexibilidade assim como para o potencial do seu mercado”. O Observatório Europeu EITO estima em 2012 uma taxa de crescimento de 6% no setor brasileiro das TIC, com um valor de mercado total de € 92 bilhões.”Hoje o Brasil – de acordo com Luigi Gambardella – é considerado um dos mais importantes mercados das TIC a nivel mundial e um daqueles com maior potencial de crescimento”. Nos pavilhões dedicados ao Brasil na CeBIT 2012, que serão inaugurados dia 6 de março por Dilma Rousseff e Angela Merkel, as empresas e as instituições brasileiras terão a oportunidade de colocar em evidência produtos e serviços oferecidos pelo “sistema brasileiro”. Estas as empresas que serão apresentadas: no Hall 6 ênfase nas indústrias-chave, como aquelas de petróleo e da agricultura; no Hall 11 o foco serão as telecomunicações. No Hall 12 se encontrarão bancos, segurança e certificados digitais enquanto educação, investigação e desenvolvimento, juntamente com start-up brasileiras, estarão no Pavilhão 9. Do lado, no Pavilhão 8, soluções eletrônicas para o governo e emfim, no Hall 19, jogos e TV digital. “Sem duvida o Brasil é o mercado do futuro – sempre segundo Luigi Gambardella. A economia do sexto maior país do mundo possui um alto produto interno bruto, investimentos privados em aumento e um forte apoio do governo brasileiro para promover soluções TIC de alta qualidade para a administração pública”