EUBrasil a Dilma Rousseff: entre as primeiras viagens ao exterior, também Bruxelas

EUBrasil a Dilma Rousseff: entre as primeiras viagens ao exterior, também Bruxelas

A imprensa brasileira anunciou recentemente que Dilma Rousseff está programando as suas primeiras viagens fora do País, que ocorrerão no primeiro semestre do ano. Além das visitas aos Países limítrofes e aos Estados membros do Mercosul, a nova Presidenta do Brasil teria que visitar também os Estados Unidos e a China.

“Certamente seria um sinal político positivo – em opinião de Luigi Gambardella, Presidente da EUBrasil – se Dilma Rousseff incluísse entre as suas primeiras visitas ao exterior também Bruxelas, “capital” das Instituições europeias. A eleição de Dilma Rousseff e a posse do novo Governo representam uma ocasião única para estabelecer uma relação cada vez mais forte entre o Brasil e a Europa, como também para definir e desenvolver uma nova e mais ambiciosa agenda política e económica entre as duas áreas”.

“A cooperação entre o Brasil e a União Europeia é hoje mais estreita – afirma Alfredo Valladão, membro do Board da EUBrasil e Presidente do Advisory Board – graças ao acordo estratégico estabelecido em 2007 e fortemente auspiciado por José Manuel Barroso, Presidente da Comissão Europeia. Graças a esse acordo, o Brasil e a Europa poderão reforçar ulteriormente as relações, em áreas estratégicas como a energia, os transportes e as infraestruturas, as telecomunicações e o IPR. O Brasil é agora a oitava potência económica mundial e a presenta índices de crescimento ininterrupto. As possibilidades de cooperação económica e comercial são ainda enormes. O diálogo institucional Brasil-Europa poderá conduzir a um ulterior desenvolvimento económico em favor das duas áreas, graças ao aumento dos investimentos, das trocas comerciais e à adoção de estándares comuns”.

A Europa representa aproximadamente a metade dos investimentos estrangeiros no Brasil e um quarto dos intercâmbios comerciais do Brasil é com a Europa. O total dos investimentos estrangeiros europeus no Brasil é mais importante que a soma dos investimentos da Europa nos outros BRIC (China, Índia e Rússia). Bruxelas está tendo e terá um papel cada vez mais importante também como “regulador”, estabelecendo estándares e regras que têm um impacto a nível global e de grande importância para o futuro da indústria brasileira e europeia. Hoje, as barreiras não tarifárias são aquelas que podem determinar o desenvolvimento dos investimentos e das trocas comerciais e são um elemento que incide sobre a competitividade das empresas brasileiras e europeias nos mercados internacionais.

A EUBrasil é a associação para o desenvolvimento das relações entre o Brasil e a Europa. Está integrada por representantes de empresas europeias e brasileiras, entre as quais Microsoft, Portugal Telecom e Telefónica, além de 26 parlamentares europeus de 11 Países e de quase todos os grupos políticos da assembleia da UE. O Advisory Board, presidido pelo prof. Alfredo Valladão da Faculdade de Sciences-Po em Paris, está formado por 14 professores brasileiros e europeus de altíssimo perfil internacional.