EUBrasil participa em Brasília no II Forum Brasil Conectado, Programa Nacional de Banda Larga. Internet rápida para todo o Brasil.

EUBrasil participa em Brasília no II Forum Brasil Conectado, Programa Nacional de Banda Larga. Internet rápida para todo o Brasil.

A associação EUBrasil participou em Brasília no “II Forum Brasil Conectado, Programa Nacional de Banda Larga. Internet rápida para todo o Brasil”. O forum presidido por Cézar Alvarez, coordenador do plano Digital Inclusion e banda larga e chefe da agenda no gabinete do Presidente Lula, teve lugar entre 24 e 26 de agosto. Foram muitos os temas abordados nas várias sessões previstas.

O Programa Nacional de Banda Larga – Brasil Conectado – foi criado pelo Governo Federal com o objetivo de ampliar o acesso à internet em banda larga no país. A banda larga é uma importante ferramenta de inclusão, que contribui para reduzir as desigualdades e garantir o desenvolvimento econômico e social brasileiro.

A difusão do acesso em banda larga representa uma série de benefícios e melhorias no dia a dia dos cidadãos, governos e empresas. Para a população, a banda larga significa mais educação, qualificação profissional, geração de empregos, lazer e cultura. Para os governos, a banda larga possibilita aprimorar a eficiência da gestão pública e ampliar os canais de comunicação com a sociedade, facilitando a criação de serviços de governo eletrônico. E, para as empresas, a banda larga está diretamente relacionada ao aumento da produtividade, à redução dos custos e à inserção no mercado internacional.

O Fórum Brasil Conectado é a instância de diálogo e de participação do CGPID – ao qual é vinculado –, das entidades de representação dos estados e municípios, do Poder Legislativo, das entidades de representação das operadoras, de fabricantes de equipamentos, de desenvolvedores de software, de produtores de conteúdo digital, de entidades de representação dos usuários e da sociedade civil.

Tem como objetivos formular um plano de ação de longo prazo para os temas estratégicos de tecnologias de informação e comunicação, produzir insumos que alimentem a produção dos instrumentos normativos necessários à execução do plano estratégico, criar e difundir conhecimento sobre as tecnologias de informação e comunicação, bem como qualificar e estimular o debate público sobre políticas relacionadas à banda larga, aos usos e à difusão da internet no país.