IV Reunião de Cúpula da Parceria Estratégica entre o Brasil e a União Europeia – Brasília, 14 de julho de 2010

IV Reunião de Cúpula da Parceria Estratégica entre o Brasil e a União Europeia – Brasília, 14 de julho de 2010

O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva receberá em Brasília, em 14 de julho, o Presidente do Conselho Europeu, Herman van Rompuy, e o Presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, para a IV Reunião de Cúpula da Parceria Estratégica entre o Brasil e a União Europeia.

A IV Cúpula Brasil-UE será a primeira após a entrada em vigor do Tratado de Lisboa, que instituiu o cargo de Presidente do Conselho Europeu. A Cúpula celebrará os cinquenta anos do estabelecimento de relações diplomáticas entre o Brasil e as Comunidades Europeias (1960).

O Presidente Lula e as autoridades comunitárias tratarão de temas de interesse comum da agenda internacional, como a mudança do clima; o desarmamento; a reforma das instituições financeiras internacionais; e a Rodada de Doha da OMC. Serão avaliados os respectivos cenários regionais e a implementação do Plano de Ação da Parceria Estratégica, adotado em dezembro de 2008. Também serão discutidas as negociações para a conclusão do Acordo de Associação entre o Mercosul e a União Europeia, relançadas em maio de 2010.

Durante a Cúpula, deverão ser assinados o Acordo sobre Certos Aspectos da Aviação Civil e o Acordo sobre Segurança da Aviação. Serão também adotadas uma Declaração Conjunta e um Comunicado Conjunto sobre a Iniciativa de Cooperação Trilateral para a Produção e o Uso de Bioenergia, que, em um primeiro momento, envolverá Moçambique.

Em paralelo à IV Cúpula, será realizado o IV Encontro Empresarial Brasil-União Europeia, com a participação dos Presidentes Lula, van Rompuy e Durão Barroso.

O intercâmbio comercial entre o Brasil e a UE elevou-se de US$ 29,1 bilhões, em 2002, para US$ 82,6 bilhões, em 2008, o que correspondeu a um aumento de 184 %. Apesar de o fluxo de comércio haver recuado 23% em 2009, em razão dos efeitos da crise financeira internacional, as trocas entre o Brasil e a União Europeia já cresceram 27% no primeiro semestre de 2010, evidenciando tendência de retomada do ritmo de crescimento. Em 2008, os países da UE destinaram US$ 21,1 bilhões ao Brasil na forma de investimentos estrangeiros diretos, o que representou 48% do total de investimentos recebidos pelo Brasil naquele ano.