V Cúpula Brasil-União Europeia – Bruxelas, 3 e 4 de outubro de 2011

 

V Cúpula Brasil-União Europeia – Bruxelas, 3 e 4 de outubro de 2011

A Presidenta da República, Dilma Rousseff, participará da V Cúpula Brasil–União Europeia, a ser realizada nos dias 3 e 4 de outubro, em Bruxelas. Serão abordados temas de interesse global, como o panorama da economia mundial, desenvolvimento sustentável, meio ambiente e os desdobramentos recentes na questão israelo-palestina. A Presidenta da República, Dilma Rousseff, participará da V Cúpula Brasil–União Europeia, a ser realizada nos dias 3 e 4 de outubro, em Bruxelas. A Presidenta participará iguamente, no dia 4, da cerimônia de encerramento do V Fórum Empresarial Brasil–União Europeia.Por ocasião da Cúpula, a Presidenta Dilma Rousseff, o Presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, e o Presidente do Conselho Europeu, Herman van Rompuy, adotarão o Plano de Ação Conjunta 2012-2014 para a Parceria Estratégica Brasil–União Europeia. Cooperação educacional, ciência e tecnologia serão alguns dos principais temas a serem tratados. Serão assinados instrumentos nas áreas de serviços aéreos, desenvolvimento tecnológico, políticas espaciais, cooperação cultural e turismo. Serão abordados temas de interesse global, como o panorama da economia mundial, desenvolvimento sustentável, meio ambiente e os desdobramentos recentes na questão israelo-palestina. Tomada em seu conjunto, a União Europeia é o principal parceiro comercial do Brasil, ao passo que o Brasil é o nono maior parceiro comercial do bloco. Em 2010, a corrente de comércio Brasil–União Europeia superou US$ 82 bilhões, retornando ao patamar registrado em 2008. As exportações do Brasil para os países do bloco somaram US$ 43 billhões em 2010, o que representa aumento de 26,7% em relação a 2009. As importações, por sua vez, totalizaram US$ 39 bilhões, o que significa crescimento de 33,8% em relação a 2009. O Brasil é o sexto principal investidor na União Europeia, tendo aportado US$ 5 bilhões em investimentos diretos em 2010. O estoque de investimentos brasileiros no bloco cresceu cerca de 280% entre 2006 e 2009, atingindo US$ 75 bilhões – foi o maior incremento observado dentre os dez principais investidores no bloco. Em 2010, os investimentos europeus no Brasil foram de US$ 8 bilhões. O estoque de investimentos diretos europeus no Brasil atingiu, em 2009, o montante de US$ 177 bilhões, mantendo o Brasil como quarto principal destino dos investimentos europeus.